Resenha: Anna e o Beijo Francês



Anna e o Beijo Francês,
de Stephanie Perkins,
editora Novo Conceito.

Anna Oliphant é uma típica garota americana, mas é mandada para estudar, durante um ano, em um colégio interno. Claro que  não seria um colégio interno qualquer. Acho que o fato de ser localizado à somente milhares de quilômetros de distância, como, por exemplo, em Paris, deveria ser levado em conta. 

E, mesmo que não tenha gostado muito da ideia de se desfazer de sua vida, seus amigos, ou de sua cidade, seus pais fizeram questão que ela fosse, o que acaba deixando-a sem nenhuma escolha.

Chegando lá, Anna passa a noite chorando e acaba conhecendo Meredith que gentilmente vai ao seu quarto e lhe apresenta à seu grupo de amigos. Entre eles está o maravilhoso St. Clair. O garoto perfeito. Como sempre. E, como sempre, a garota se apaixona pelo sorriso do garoto perfeito.

Mas, como é de se esperar, existe um problema. Um pequeno detalhe que alimenta a história quase que por completa. St. Clair tem namorada, e apesar disso, ele e Anna vivem uma adorável, complicada e bonita história de amor  ou não  em Paris. 

Sim, sim. Eu sei que parece clichê. E é, mas esse livro é muito, muito bom. Vocês não fazem ideia. Eu não gosto de romances, aposto que já citei isso algumas milhares de vezes nas minhas outras resenhas, mas ele me conquistou a ponto de eu esquecer-me de grifar  algumas citações. 

O que me levou a ler esse livro foi um fato, na verdade, bem interessante: como o livro Lola e o garoto da casa ao lado, outro livro da mesma autora, está em todos os lugares e em todos os blogs atualmente, eu resolvi lê-lo. Contudo, ao ver uma resenha sobre tal livro, avisaram que Anna, uma personagem de outro livro da autora, estaria presente, mas em um momento posterior de sua vida. E como eu sou um tanto paranoico em relação à spoilers, eu resolvi ler esse livro primeiro. E, Nossa, eu realmente gostei muito dele.

O livro começa um pouco chato. Quero dizer, que garota reclama por estar em Paris? Aposto que poucas. Ela começa citando alguns poucos fatos que sabe sobre a França, o que me fez julgá-la uma não completa, mas parcialmente ignorante para sua idade.

Mas então aparece St. Clair, ou melhor, Étienne, como se apresenta, e começa a conquistar a garota. Depois de um sorrisinho para lá, um charminho para cá e um flerte exatamente no momento certo, Stephanie Perkins me ganhou. Completamente.

Eu não sei que idade essa mulher tem, mas ela conseguiu representar alguns diálogos perfeitos entre adolescentes. Quando digo que foram perfeitos, é porque realmente foram. Digo, seriam iguais aos meus com meus amigos. Como ela consegue?

E, sem falar que a garota é uma fanática por cinema, o que torna a coisa muito interessante. Seu pai, é um escritor de romances à Nicholas Sparks. Sim. Amor; amor correspondido; doença potencialmente fatal; fim trágico e indesejado. Sua mãe é uma professora. Seus avós são caducas e seu irmão de sete anos é como qualquer criança de sete anos.

Eu consegui parar em apenas um momento para pensar "Nossa, que frase legal, vou anotá-la para colocar na resenha." APENAS UM! Eu terminei de ler o livro às 3 da manhã e comecei a escrever essa resenha imediatamente. Eu estou completamente apaixonado. Por mais um livro. Como é possível?

E, por mais que eu ache que essa resenha está muito maior que o necessário, aqui vai a citação... a única que consegui parar e pensar: Uau. Não é nenhum spoiler, obviamente. Se o livro se chama Anna e o Beijo Francês é de se imaginar que vá haver um beijo.


— Se você me pedir para te beijar, eu beijo — ele diz.
Seus dedos acariciam a parte interna dos meus pulsos, e eu explodo em chamas.
— Me beija — eu digo.
E ele me beija.


6 comentários:

  1. Todo mundo comenta desse livro! Vou colocá-lo na minha lista das próximas compras.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Ai meu Deus! Acho que você vai odiar o que vou comentar mas, sinceramente, eu não consegui terminar esse livro. Achei muito tedioso e "enrolão". Primeiro que eu achei absurdo a Anna odiar ir para Paris. Segundo que ela rejeita qualquer tipo de conhecimento cultural sobre o local. Ela não se esforça em conhecer a cidade, os costumes e a língua. Acho que eu não gostei do livro porque quando eu fui pra Itália - por reles duas semanas - eu fui sozinha e eu simpklesmente peguei um mapa e saí por Roma, Milão numa boa. O fato de eu ser completamente diferente da Anna atrapalhou na leitura do livro, admito. E, provavelmente o que mais me chateou: essa coisa dela e do menino enrolarem pra ficar juntos. Achei muita encheção de linguiça. Por outro lado, eu AMEI a forma como Paris é descrita. Eu me senti caminhando pelas ruas parisienses. E isso foi muito gostoso e delicioso. Quem sabe, mais pra frente, eu consiga terminar o livro. Estou te seguindo. E por favor, não fica chateada com a minha opinião. Não tenho nada contra quem gosta do livro. Teve amiga minha que gostou e acho super válido. Eu realmente não gostei.

    ResponderExcluir
  3. uheuehuehue Relaxa, não tem por que eu ficar chateado*. Essa é a sua opinião. E, apesar de eu também ter achado irritante esses fatos eu não consigo resistir a um belo romance de adolescentes! heuheuehu Mas eu gostei de ter toda essa complicação entre os dois! Foi bem legal porque rolava aqueles flertes e tal, e eu achei que a enrolação teve um bom motivo.

    Garanto que daqui à algum tempo, se você ler novamente esse livro com mais paciência e sem esperar muita coisa, você vai se surpreender.

    ResponderExcluir
  4. oioi Maaaatheus!

    Ui recebeu visita da Thayane *-*

    Enfim, assumo que ainda não coloquei o livro na minha lista para ler porque eu também sou que nem você, chegada a romance... mas tem alguns livros que eu tenho que deixar isso de lado e ser feliz e sofrer com o casal HAUEHAUEUAE

    A sua resenha foi a primeira que li sobre o livro, até agora tinha lido só a sinopse e não tinha me cativado, ao contrário do que aconteceu aqui, li e gostei da sua opinião.

    E outra coisa, deixei mais um meme + selinho pra tu :3
    http://livroterapias.blogspot.com.br/2013/02/selinho-4-meme-8.html

    - Nathália

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Gente, eu ainda não li esse livro, faz tanto tempo que pretendo comprá-lo e nunca compro. Mas um dia eu irei lê-lo.
    Querido, está ocorrendo uma gincana no clicandolivros.blogspot.com, é bem simples.

    ResponderExcluir