Na Minha Caixa de Correio #2

Olá, amigos e amigas da rede... Não

Como têm passado? Bem? Eu estou muito bem, obrigado por perguntarem. Após três meses e alguns dias sem, voltei com a segunda caixa de correio extremamente lotada de coisas, devido à acumulação. Novamente, ao invés de colocar foto da capa do livro eu colocarei apenas as imagens das capas, porque minha queridíssima câmera não vai com a minha cara. Apenas por isso. Na próxima eu prometo que serão fotos boas (ou não).



Série Hush, Hush, de Becca Fitzpatrick, editora Intrínseca.


O Alquimista - Os segredos de O Imortal Nicholal Flamel, de Michael Scott, editora Rocco.
A Ascensão dos Nove, de Pittacus Lore, editora intrínseca.
Estilhaça-me, de Tahereh Mafi, editora Novo conceito. (
Resenha)



As aventuras de Pi, de Yann Martel, editora Nova Fronteira.
Qual seu número?, de Karyn Bosnak, editora Novo conceito. (Resenha)
O Lado Bom da Vida, de Matthew Quick, editora Intrínseca. (Resenha)



Alice no País dos Espelhos, de Lewis Carroll, editora Martin Claret.
Filho Teu Não Foge à Luta, de Fellipe Awi, editora Intrínseca.




Ecos da Morte, de Kimberly Derting, editora Intrínseca. (Resenha)
Desejos dos Mortos, de Kimberly Derting, editora Intrínseca.


Os que fiz resenha, possuem um link ao lado. Os únicos que não farei resenha serão Alice no País dos Espelhos e Filho Teu Não Foge à Luta. Em relação ao resto, podem aguardar. 

Resenha: Ecos da Morte



Ecos da Morte,
da Kimberly Derting,
editora Intrínseca.


Ficheiro:Intrinseca logo.jpg

Os mortos falam com ela e a levam ao assassino. Eles a mostram o caminho e revelam o mais profundo de seus segredos. Aqueles segredos que somente uma pessoa viva tem conhecimento. Até agora. 

Violet Ambrose desde muito jovem é incitada a ouvir, sentir, ou até ver as marcas que os corpos que foram vítimas de assassinatos deixam. Agora, com 16 anos, ela os chama de "ecos" e aprendeu a lidar esse carma. Ao menos, até que um assassino aparece em sua cidade.

Ela, que não suporta mais a situação a qual está sentenciada à presenciar todos os dias, resolve ajudar à encontrar o assassino, e isso a põe em um grande perigo. Isso se torna uma caçada.
Ela de repente se sentiu como a predadora, que carregava a mais poderosa das armas. Agora se tornaria a caçadora... e ele, a caça. 
Um thriller de arrepiar os cabelos. Ecos da Morte te arrebata e ultrapassa qualquer expectativa que você possa formar sobre ele. Pelo menos foi o que houve comigo.

Quando li em algumas resenhas que ela se apaixonava pelo melhor amigo, eu claramente detectei um clichê. Mas a questão é que esse "clichê" te envolve completamente e você se sente dominado por qualquer desejo que seja da vontade de Violet. Se vê corando, ansioso, triste e furioso de acordo com suas emoções. 

Derting conseguiu captar completamente a essência de um jovem, ao passo que vários autores  ok, parem de pensar que eu estou soltando uma indireta ao Nicholas Sparks  não o fazem.
As palavras soavam estranhas a seu ouvido, mas o coração respondia, batendo errante, como se tivesse passado a vida inteira à espera de escutá-las.
Quando o livro cogita a hipótese de se tornar monótono, começa a ação. A caçada, assim prometida. Eu ficava ansioso para chegar em casa e ler o próximo capítulo, dito que todo capítulo acaba com uma frase impactante. 

Não posso deixar de citar a alta trollada que a autora dá em um dos capítulos. Ela me pegou, hein? Touché.  Há! Leia para ter acesso à tal informação. 

E, se tivesse que resumir esse livro em apenas uma palavra, ela seria: surpreendente
Aqueles eram corpos que estavam em paz. Arrancados do mundo antes da hora, mas postos para descansar eternamente por aqueles que mais os amavam. E estavam em harmonia.

Resenha: Qual Seu Número?



Qual Seu Número,
de Karyn Bosnak,
editora Novo Conceito.



E se você estivesse muito acima da média? Se seu número fosse quase o dobro? Você entraria no clube do celibato?

Delilah é uma mulher de  quase  30 anos que, após ler uma matéria no New York Times, descobre que o seu número de parceiros sexuais está acima da média.

Sendo assim, promete para si mesma que o próximo homem com quem fará sexo será seu marido, mas, após sua demissão, em uma noite de muita bebedeira, acaba transando com seu ex-chefe, e uma coisa é óbvia para ela: ela não vai casar-se com um homem que usa cinto trançado.

Então ela tem uma ideia: irá procurar todos os outros 19 homens com que fez sexo  sim, 19. Um número alto, não é?  e considerar se vale dar uma chance ao amor.

Brincadeiras à parte, claro. A expressão "clube do celibato" foi uma piadinha. Não tem nada relacionado a isso no livro. E também devo estar com algum tipo de problema emocional, sinceramente. Eu não tinha esse costume de ler comédias românticas.

É uma narrativa extremamente cômica e relaxante, e, apesar de ter demorado para concluir a leitura, foi um dos livros que mais gostei esse ano - não que eu tenha lido muitos.

Uma pergunta importante: quem vai atrás de ex-namorados ou ex-namoradas? É como comprar um carro que já foi seu, com os mesmos defeitos só que mais rodado. Não faz sentido. O que faz você realmente  acreditar e achar hilário o desespero de uma mulher que faz de tudo para não passar dos vinte. Homens, não anos.

Quase espirrar é como quase chegar ao orgasmo. Chegar lá causa um comichão, mas se você não alcança a sensação de desprendimento e liberação de energia, que graça tem?


Mesmo o filme sendo um pouco diferente, ele pegou o ponto central do livro. E é uma pena que Eva  a cachorra de Delilah  não apareça nele. Ela tem seis meses, que cabe na palma de uma mão e sorri! Tem coisa mais legal? Exceto, talvez, nuvens... Não. Não tem, caros leitores.

Verdades Masculinas

Sim, eu sei que não tem nada a ver com literatura, mas eu pretendo variar um pouco as coisas aqui no blog.

Vi à alguns dias, uma postagem no facebook  e sim, facebook, porque acredite, nós, bloggers, temos vida fora dessa sua pequena tela de computador)  falando sobre o que as mulheres têm que aprender em relação aos homens, e como eu achei bastante interessante, engraçada e útil, resolvi postá-la aqui. Espero que gostem.

Fonte: Bhz

1. Peitos foram feitos para serem olhados e é isso que nós iremos fazer. Não tente mudar isso.
2. Aprenda a usar a tampa do vaso. Você é uma menina crescida. Se ela está levantada, abaixe-a. Vocês precisam dela abaixada, nós precisamos dela levantada. Você não nos vê reclamando por que você deixou ela abaixada.
3. Domingo = Esportes. É a mesma relação que a lua cheia tem com as mudanças na maré. Deixe estar.
4. Comprar NÃO é um esporte. E não, nunca vamos pensar nisso dessa forma.
5. Chorar é chantagem.
6. Pergunte o que você quer. Vamos ser claros nisso: Dicas sutis não funcionam! Dicas claras não funcionam! Dicas óbvias não funcionam! Apenas diga logo o que você quer.
7. Sim e Não são respostas perfeitas para praticamente todas as questões existentes.
8. Venha falar conosco a respeito de um problema somente se você quiser ajuda para resolvê-lo. Isso é o que a gente faz. Simpatia é trabalho das suas amigas
9. Uma dor de cabeça que dura 17 meses é um problema. Procure um médico.
10. Qualquer coisa que dissemos 6 meses atrás é inadmissível em um argumento. Na verdade, todos comentários tornam-se nulos e vetados após 7 dias.
11. Se você pensa que está gorda, provavelmente você esteja. Não pergunte para nós.
12. Se algo que nós dissemos pode ser interpretado de duas formas, e uma delas faz você ficar irritada e triste, nós queríamos usar a outra forma.
13. Sempre que possível, fale tudo o que você tem a falar durante os comerciais.
14. Cristóvão Colombo não precisou parar para pedir informações, e nem nós.
15. TODOS homens enxergam em apenas 16 cores, assim como as definições básicas do Windows. Pêssego, por exemplo, é uma fruta, não uma cor. Salmão é um peixe. Não fazemos idéia do que é âmbar.
16. Se algo coça, será coçado. Nós fazemos isso.
17. Se perguntarmos a você se há algo de errado e você responde ‘nada‘, nós agiremos como se nada tivesse errado. Nós sabemos que você está mentindo, mas não vale a pena a discussão.
18. Se você fizer uma pergunta para a qual você não quer uma resposta, espere uma resposta que você não queria ouvir.
19. Quando precisamos sair, absolutamente tudo que você usar está bom. Sério.
20. Não pergunte o que estamos pensando, a não ser que você esteja preparada para discutir sobre Sexo, Esportes ou Carros.
21. Você possui roupas suficientes.
22. Você possui sapatos de mais.
23. Eu estou em forma. Redondo é uma forma.
24. Obrigado por ler isso; Sim, eu sei, eu terei que ir dormir na sala hoje, mas saiba você que os homens não se importam com isso, é como acampar.


P.S.: Espero que vocês, garotas, não entendam isso como algo machista, só estou compartilhando por conta dos motivos já citados no início, e somente por tais. Agradeço. 

Resenha: O Lado Bom da Vida


O Lado Bom da Vida
de Matthew Quick,
editora Intrínseca.

Ficheiro:Intrinseca logo.jpg

O Mais novo sucesso, tanto literário quanto cinematográfico não me decepcionou. 


Pat Peoples, ex-professor de 34 anos, acaba de sair de um hospital psiquiátrico e não tem a mínima ideia do que possa ter feito ou até mesmo quanto tempo está ali. Tudo que sabe é que mal pode esperar para que acabe o "tempo separados" pelo qual ele e sua ex-mulher, Nikki, estão passando.

Ao sair do hospício graças à ordem judicial que sua mãe batalhou para conseguir, ele volta para casa; para o lar doce lar, se assim posso chamar. Ele não tem emprego, ou casa própria e nem mais a sua amada mulher. Tudo que ele tem são diversos equipamentos de ginástica no porão da casa de seus pais, onde ele passa à morar.

Tudo volta ao que parece ser o normal. Todos agem como se ele não tivesse passado tanto tempo no tal "lugar ruim", como ele chama o hopital, e como se a vida de todos estivesse a mesma. Mas não está, e é sobre isso que este livro fala.

A narrativa é muito simples - até mais do que eu imaginei - e te conquista exatamente na primeira página do livro. Ele, Matthew Quick, te envolve com os pensamentos extremamente relaxantes e simples de uma pessoa que acabou de sair de um hospício e não está tão psicologicamente instável.


Pat é um adulto, mas te faz acreditar que é um adolescente. Isso foi uma das coisas que o filme não manteve, mas falarei sobre isso um pouco mais pro final desta resenha.

Uma coisa legal: o senhor Músculos, vulgo Pat, é um leitor. Um que não somente fala sobre os livros, mas um leitor que fica irritado por conta de um final deprimente e não entende por que uma professora passaria tais livros para seus alunos. A única parte ruim em relação aos tais relatos de tais livros, é que ele, Pat, comenta sobre eles como se você, leitor de O Lado bom da Vida, já os tivesse lido e fala abertamente sobre personagens.


Próximo ponto: futebol americano é quase que um dos temas principais do livro. Tanto Pat, quanto seu irmão e seu pai, são fanáticos por um time chamado "Eagles" e você acompanha toda a série de jogos.

Claro que não vou negar que é uma comédia romântica e também clichê, mas também não posso falar que é uma simples comédia romântica. 


Apesar de não concordar tanto, o filme garantiu à Jennifer Lawrence, intérprete de Tiffany, o Oscar de melhor atriz. Não que eu não ache que ela não merecia. Ela merece, mas, na minhã opinião, comparada à sua atuação em O Lado Bom da Vida, Emmanuelle Riva (Amor) atuou melhor. 

Dirigido por: David O. Russell 

Eu tive uma pequena impressão, ao assistir o filme, que eles não quiseram dar o drama que está presente no próprio livro. Eles quiseram puxar o lado "comédia" que aparece um pouco menos. 

Vou citar aqui dois fatos que são diferentes no livro e no filme. No caso, foram os que mais me chamaram atenção. E não, não são spoilers, pois estão presentes logo nos inícios, tanto do livro quanto do filme: no livro, o pai de Pat não fala com ele, apenas quando os Eagles ganham. Já no filme o pai quer conversar mais com ele, pede para ele ficar em casa e assistir aos jogos juntos; Tiffany mal conversa com Pat. Tanto que no livro ele se refere à amizade deles como uma que não necessita de palavras, mas no filmes eles dialogam bastante.

Eu realmente fiquei indeciso sobre qual final é melhor, o original, ou a adaptação. E, o que posso dizer com certeza, ao final dessa resenha é: tanto o filme quanto o livro são ótimos, e vale à pena conferi-los. 

[ENCERRADA] Promoção: Feliz Dia do Bibliotecário!



* Promoção Encerrada. Com a vencedora já anunciada e já com a resposta da mesma, o prêmio será enviado dentro de um prazo de 30 dias. 

E, para comemorar o Dia do Bibliotecário, seis blogs se uniram numa super promoção e quem ganha é você! Sim, você. Eu não ganho seis livros no dia do bibliotecário. Cortando os pulsos.

São 6 livros para um único ganhador.
Saiba quais são os prêmios e os blogs participantes:

Livros Um Vício! – Lola e o Garoto da Casa ao Lado
Clicando Livros – Era Uma vez a minha Primeira Vez
Livros e Citações – Diário de Uma Paixão
Livroterapias – A Culpa é das Estrelas
A Song of Fire – A Última Música
Geek & Pop – Marley e Eu


- A promoção se inicia hoje, 01/03, e termina em 13/04;
- O participante deverá seguir todas as regras obrigatórias, pois ao final do sorteio, será conferido se o ganhador as segue.
- O sorteado terá 48h para responder ao e-mail que será enviado anunciando o resultado, caso o mesmo não se manifeste dentro do prazo, outro sorteio será realizado;
- O sorteio será feito após o dia 15/04 e os resultados serão divulgados por todos os blogs participantes;
- O sorteado deverá ter endereço de entrega no Brasil;
- Cada blog enviará a sua premiação em até 30 dias úteis após o recebimento do endereço do vencedor;
- Não nos responsabilizamos por atrasos, danos e extravios dos Correios.