[Filme] Dezesseis Luas

And look what I am now.



O que eu costumo chamar de Efeito Crepúsculo se encaixa perfeitamente no que se diz respeito ao filme Dezesseis Luas. Você deve estar se perguntando: o que é o Efeito Crepúsculo? É, basicamente, o esteriótipo no enredo que começou, ou ao menos foi feito conhecido, a partir da famosa saga de vampiros. Não é que necessariamente seja igual, mas existe uma estranha semelhança. 

Dirigido por Richard LaGravenese, o filme se manteve na realidade de minhas expectativas, que eram relativamente na média após tantas críticas e elogios.

Ethan Wate, um típico habitante da mais típica ainda cidade Gatlin, vem sonhando com uma estranha garota, até que conhece Lena Duchannes,  uma não tão típica adolescente de 15 anos, e descobre que ela é, literalmente, a garota dos seus tais sonhos. 

Lena vem de uma família de poderosos conjuradores  um termo menos hostil para bruxos  e, ao completar 16 anos, seus poderes deverão ser invocados para a Luz ou para as Trevas, dependendo de sua natureza. Até que uma maldição aumenta a possibilidade de suas aptidões serem invocadas para o lado negro da força em 100%.

A atuação das atrizes Emmy Rossum e Emma Thompson realmente me surpreendeu, chegando cada uma aos seus ápices em diferentes momentos do filme. Com Viola Davis não foi diferente. Eu não esperava pouco dela e ela com toda certeza não me decepcionou.

Esgotado de frases como "O novo Crepúsculo" ou "Sem criatividade", adoraria esclarecer que a obra cinematográfica não é Crepúsculo. Tenham isso em mente quando  ou se  forem assisti-lo. Vocês com certeza acharão algumas semelhanças, mas também acharão diferenças  muitas delas, aliás. E eu garanto que os primeiros quinze minutos de Dezesseis Luas valem mais que os três primeiros filmes da Saga Crepúsculo  na minha humilde opinião, é claro.

Ouvi muito falar, também, que o filme é o novo Percy Jackson e o Ladrão de Raios. Sinônimo, na minha opinião, para péssima adaptação, todavia não para péssimo filme. Sendo o roteiro uma adaptação do livro homônimo de Kami Garcia e Margaret Stohl – o qual eu não li, mas irei, – alguns momentos à la Alice no País das Maravilhas, ele merece um bom 7,5 no geral. Dito que o filme possui altos e baixos, com certeza estou ansioso para assistir as sequências.

Assista ao trailer clicando aqui, e caso estejam se perguntando, como eu o fiz, a música que serve de trilha sonora para o vídeo é Seven Devils, da banda Florence + the Machine.

7 comentários:

  1. Matheus!
    Quero ler o livro antes de ver o filme!
    Por isso não assisti!
    Beijos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tinha a mesma coisa na cabeça, mas eu tenho uma mania chata de esquecer algumas coisas do livro qnd vejo o filme. kkkkkkkkk Por isso ainda vou lê-lo

      Excluir
  2. Não vi o filme ainda, mas pretendo. Como não tenho grandes expectativas sobre ele, devo gostar. Já li o livro e não gostei, mas me lembro que na época, terminei a leitura pensando "isso daria um filme legal". Espero que seja!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu to completamente desesperado pra ler o livro kkkkkkkk Acho que eu vou gostar

      Excluir
  3. Gostei das atuações, o elenco é realmente bom! Porém gostei dos atores, não do filme. A história é boam tinha tudo para ser um Jogos Vorazes ou Percy Jackson, porém como este, ficou teen, com cara de 'sessão da tarde' e não gostei. :/
    Uma pena já que, apesar de não ter lido ainda, gostei da história. É bem original e não lembra Crepúsculo, não tem triângulo e todo aquele clichê vampiresco e etc.
    Adorei o blog! Conheci pela promo de Arraiá no Burn e estou seguindo :D
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KSDFLKSDJF É bem cara de Sessão da Tarde mesmo! kkkkkkkkkkkkkk Como eu disse, não é perfeito, mas é legalzinho <3

      Obrigado e estou seguindo o "Limonade of Books" :D

      Excluir
    2. Eu vi de novo, dei uma chance e gostei até. <3
      Awm, romântico. E eu gosto de Sessão da Tarde u.u me julguem

      Excluir