Resenha: Fiquei com o seu Número

Fiquei com o seu Número
de Sophie Kinsella,
editora Record.


Poppy Wyatt vai ter o casamento dos sonhos com o homem perfeito. Tudo não poderia estar indo melhor, certo? Errado. Poppy acaba de perder o anel de noivado. Aquele de família, passado de geração em geração. E enquanto o procura, achando que seu infortúnio não poderia aumentar, eis o que acontece: roubam o seu celular. Mas calma, ela acha um celular jogado na lixeira. Eba! Finalmente a sorte parece voltar para Poppy. Será?

É justamente a partir desse momento que a vida dela toma um rumo totalmente diferente. Com uma trapalhada atrás da outra, ela conhece Sam (o dono do celular nada contente em “emprestá-lo”), e ao se aproximar dele, começa a questionar se o caminho que ela escolheu é mesmo o certo para ela.

Romântico, divertido, e simplesmente contagiante. Você ri e sente muita vergonha alheia. Esse é o efeito de Fiquei com o seu número, o novo chick-lit da autora de Becky Bloom, Sophie Kinsella. 

Ela nos apresenta a uma de suas melhores personagens: Poppy Wyatt. Doida, atrapalhada, engraçada e carismática ao extremo. Impulsiva ao ponto de cantar Single Ladies para desconhecidos, mas tímida e insegura ao tomar decisões referentes a sua própria vida. E a Sam, um executivo aparentemente todo fechado, mal-humorado, mas que vai se apresentando um cavalheiro, compreensivo e leal. Uma amizade inusitada entre os dois se desenvolve ao longo do livro, e é praticamente impossível não torcer por esses dois.

Livro ao estilo Sophie de ser, engraçado e leve. Uma daquelas leituras despretensiosas, fáceis e desestressantes. Nada profundo, brilhante ou inovador, mas te distrai ao ponto de isso não ser necessário.

Eu sou fã da Sophie e a considero uma das melhores em seu gênero. É uma das escritoras que mais faz rir, e tem o dom de fazer personagens cativantes e atrapalhados como a Poppy Wyatt. É cada situação absurda que a nossa protagonista passa, que não temos fôlego nem para respirar. E é nas imperfeições desses personagens que somos capturados e simplesmente não nos deixam fazer mais nada até chegar ao final. E esse é o charme de um bom chick-lit.

Por Andressa Helena
Ex-Colaboradora

5 comentários:

  1. Own!
    Nunca li nada dessa autora!
    Todos falam tão bem!
    fiquei com vontade de ler agora!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Também adoro a Sophie Kinsella... Dela ainda só li um livro.. mas tenho muita curisidade neste livro..
    E agora ainda fiqui mais.. :D
    Beijinhos*

    diariodachris.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Sophie, sempre tão incrível! <3
    To doida para ler esse livro, mas poxa, ainda não achei ele a um preço de abrir os olhos, sabe? :x

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  4. Olá:)
    Sempre tive muita vontade de ler livros da Sophie K., ainda mais depois do seu sucesso "Os Delírios de Consumo de Becky Bloom". Esse livro parece ser tão bom quanto!!

    Um abraço
    www.my--bookshelf.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, boa noite ^-^
    Muito legal sua resenha, parabéns :D
    Tenho vontade de ler esse livro. Da autora, já li o "Menina de vinte" e me encantei pela história; esse parece ser tão bom quanto. Mal posso esperar para ler *-*
    Beijinhos e tenha uma ótima semana.
    Isabelle - http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir