Resenha: A Fera


A Fera,
de Alex Flinn,
editora Galera Record.



Kyle Kingsbury tinha tudo o que queria: beleza, dinheiro, fama, e até mesmo o que podemos descrever como uma namorada oferecida. Porém, é um jovem arrogante e esnobe, que exclui e humilha qualquer um que não seja bonito. Ele não possui uma beleza interior igual a sua beleza exterior. É como muitos adolescentes que existem por aí: fúteis e superficiais.

Depois de humilhar uma garota estranha chamada Kendra, ele decide convidá-la para o baile, mas tudo não passa de uma forma de zoá-la na frente de todo mundo. Só que o que ele não esperava era que a garota era uma bruxa, e que estava ali para lhe dar uma lição de moral, transformando-o em uma fera. Agora, ele tem de se tornar belo por dentro, se apaixonando por uma garota e tendo esse sentimento recíproco, no qual somente um beijo de amor verdadeiro seria capaz de quebrar o feitiço, e ele tem apenas dois anos. Se em dois anos ele não conseguir quebrar o feitiço, ficará com sua aparência horrenda para sempre. E o problema é que ninguém seria capaz de se apaixonar por ele.

Com o decorrer da obra dá pra sentir o desespero de Kyle para quebrar o feitiço. Suas esperanças iniciais eram que sua namorada (uma garota tão superficial e esnobe quanto ele) pudesse fazê-lo, só que ela não o amava. De inicio o pai de Kyle tenta usar de seu poder aquisitivo para trazer a aparência do filho de volta, mas vendo que não era possível, ele envia o filho para viver num lugar isolado no Brooklyn, tendo apenas a companhia de sua cozinheira e um tutor que é cego. É angustiante vê-lo tentando arrumar alguém para amá-lo e parece até ser impossível de acontecer, isso até ele conhecer Lindy, que no caso seria a Bela. No começo o relacionamento dos dois é distante, já que Lindy está ali contra sua vontade, mas com o tempo tudo indica que isto está para mudar.

Os personagens foram muito bem construídos e é impossível não se identificar com algum. O amadurecimento de Kyle no decorrer é tamanha, que chega a se questionar se é o mesmo personagem. Por ser uma adaptação moderna de uma história que todo mundo conhece, já dá pra se ter uma base dos acontecimentos da obra, e isso não a torna ainda menos entediante. Pelo contrário. 

“A Fera” é um livro encantador do inicio ao fim. Quando você menos espera, já está findando a leitura e em parte isso te deixa triste, por que é uma obra totalmente apaixonante. Sua narrativa é bastante descontraída e cômica. É impossível não rir e se emocionar no decorrer do livro. E, além disso, a estória possui uma moral bastante interessante com relação ao amor e a quesito beleza interior vs. beleza exterior. Sem dúvidas, é o conto de fadas que melhor foi adaptado, e não é a toa que ganhou uma adaptação pro cinema.

Ex-Colaboradora

Nenhum comentário

Postar um comentário